Chapada dos Veadeiros segue sem previsão de reabertura por causa de incêndio

Continua fechado para visitação o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros. O local sofre com um incêndio que teve início na última terça-feira (10). Ainda não se sabe o total da área que o fogo consumiu, mas sete pontos turísticos da unidade e das redondezas foram atingidos pelas chamas. Equipes do Corpo de Bombeiros de Goiás e do Distrito Federal estão no local para encerrar os focos.

De acordo com o diretor do parque, Fernando Tatagiba, a maior de dificuldade para o combate é o adentramento até os locais das chamas. Por isso, um grande suporte foi montado para apagar as chamas com agilidade. “Contamos com uma grande equipe para combater as chamas. Além disso, contamos com dois aviões tanques que ajudam a disseminar água em cima dos focos. A nossa locomoção é um pouco limitada, principalmente em áreas fechadas”, destaca.

Como os incêndios desse porte são imprevisíveis, não existe uma previsão de reabertura para visitação de pessoas no parque. “Estamos sendo o mais ágeis possível para combater as chamas e os focos. Somente assim veremos, com ajuda de um satélite, o total da área que foi destruída pelo fogo”, explica o diretor do parque.

Fernando ainda ressalta que o incêndio certamente foi criminoso. Com auxílio do tempo seco, umidades baixas e ventos fortes, qualquer ação humana, sendo ela voluntária ou involuntariamente, pode levar a uma incêndio dessas proporções. “Sabemos que existe crimes culposos e dolosos, mas a ação humana é de fato notada como fator de início dessas chamas”, encerra.

Pontos de visitações em alerta

Segundo nota do Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade (ICMbio), responsável pela gestão do parque, pontos importantes de visitação no Chapada dos Veadeiros como Cerrados rupestres e as matas próximas ao Rio Preto foram atingidas pelo fogo. Áreas da região do Salto,  nas proximidades do aeroporto, a porção norte do parque e no sudeste de Alto Paraíso,  além Reserva Particular do Patrimônio Natural do Trombador, também foram afetadas. O único foco já extinto do incêndio foi o que estava próximo a região dos Cristais.

O parque  se tornou uma unidade de conservação em 1961. O local foi declarado Patrimônio Natural da Humanidade pela a quantidade de flora exótica, nascentes e cursos d’águas, rochas com bilhões de anos e paisagens raras. Somente nesse ano, a unidade de conservação já recebeu mais de 43 mil pessoas.