Polícia Federal prende o ex-governador do Rio Anthony Garotinho

Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira (13/9) o ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho (PR-RJ). No momento da prisão, o ex-chefe do Executivo fluminense apresentava seu programa diário na Rádio Tupi.

Garotinho chegou a ser preso preventivamente em novembro do ano passado. Ele passou mal, ficou internado e só depois foi levado para o presídio. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), entretanto, revogou o mandado de prisão. À época, a Corte determinou o pagamento de R$ 88 mil de fiança e o proibiu de ter contato com as testemunhas do processo.

Na ocasião, ele foi preso acusado de comprar votos.

Em junho, a Justiça Eleitoral negou pedido de prisão do ex-governador. Na decisão, o juiz Glaucenir Silva de Oliveira afirmou que não consegue “enxergar como o réu poderia usar matérias nada jornalísticas para atacar autoridades”. O pedido foi feito pelo Ministério Público Estadual em Campos dos Goytacazes, norte fluminense.

Suspeito de usar um programa assistencial chamado Cheque Cidadão para fraudar a eleição municipal de Campos no ano passado, Garotinho foi acusado pelo promotor Leandro Manhães de ameaçar uma testemunha, por meio de terceiros. A suposta ameaça foi relatada pela radialista Elizabeth Gonçalves em depoimento à polícia em maio.